Seguidores

domingo, 24 de junho de 2012

Postura -- Eu e meu marido Samuel

Os constantes e diferentes encurvamentos, a fragilidade e a baixa estatura da maioria dos portadores de OI tornam os cuidados com a postura um dado fundamental para a manutenção de um bom estado físico. Sempre que necessário, deve-se buscar o auxilio de um terapeuta ocupacional para a adaptação de muletas, andadores, cadeiras de rodas, carteiras escolares, alcançadores, brinquedos etc., a fim de que novas deformidades não se produzam. Abaixo vê-se um exemplo com relação ao sentar. 


"O encurvamento dos ossos longos é uma freqüente complicação da Osteogenesis Imperfecta (O.I.). Um dos ossos que curvam mais facilmente é o fêmur. Isto se deve não apenas à fragilidade dos ossos mas também ao stress mecânico normal que acontece ao osso durante as atividades musculares normais de tração e na atividade de sentar.

Algumas crianças com OI são de menor estatura que as demais crianças de sua idade. Algumas precisam de dispositivos [adaptações] para sentarem [cômoda e corretamente]. Muitos dispositivos de sentar para bebês e crianças pequenas são grandes demais para média das crianças com O.I. Estas crianças frequentemente acabam sentando com os joelhos tortos e virados para fora (Sentando em Anel). Não é incomum ver uma criança sentada com os pés cruzados nos quadris e sem peso distribuído para o pé. Apesar de ser uma postura confortável para assumir enquanto uma criança senta, ou num passeio de carrinho, cruzar as pernas assim não encoraja um ótimo stress biomecânico . 

A melhor posiçao para sentar é a que permite distribuir o peso na pélvis, com os joelhos em rotação neutra. Os joelhos devem estar flexionados num ângulo de 90 graus e os pés apoiados, para permitir a distribuição do peso [das pernas]. Se uma criança está apta a usar toda a parte inferior do corpo para se apoiar sentada, é mais fácil para ela trabalhar no controle da cabeça e do tronco.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...