Seguidores

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Roberto Carlos Durante a infância,sofreu um acidente e teve perna direita amputada...HOMEM DE GARRA,LUTAS SUPERAÇÕES E GRANDE CANTOR!!!

                                  Jô Soares entrevista Roberto Carlos


Roberto Carlos Nome real: Roberto Carlos Braga
 Data de nascimento: 19/04/1941 profissão:Cantor
 Local:Cachoeiro de Itapemirim , ES Signo: Áries 
Biografia Roberto Carlos nasceu em Cachoeiro de Itapemirim, 
pequena cidade no interior do Espírito Santo.
 É o quarto filho do relojoeiro Robertino Braga e 
da costureira Dona Laura Moreira Braga. 
Tem três irmãos: Norma, Lauro e Carlos Alberto.


Roberto foi uma criança calma e sonhadora, 
que passava horas ouvindo música no rádio. 
Aprendeu violão e piano, no início, com sua mãe e, 
depois, no Conservatório Musical de Cachoeiro. 
Roberto tinha apenas nove anos quando sua mãe,
 dona Laura, o levou para cantar na
Rádio Cachoeiro de Itapemirim, no
 programa matinal infantil de Jair Teixeira.
 A música escolhida foi o bolero "Amor y más amor",
 sucesso na voz de Fernando Borel
Durante a infância, sofreu um acidente trem passou 
em sua perna e teve a perna direita amputada e 
passou a usar uma prótese. Em janeiro de 1955, 
Roberto Carlos foi passar férias em Niterói na casa 
de sua tia Jovina para se apresentar em programas
 de rádio que davam oportunidade para novos cantores.
 Ele acabou mudando para a cidade. Um ano depois, 
sua família mudou-se para o Rio de Janeiro e foi morar
 no bairro de Lins de Vasconcellos. Roberto passou a 
estudar na Escola Ultra, na Praça da Bandeira. 
Durante os intervalos de aula, ele costumava ir 
à sala de música, junto com amigos, para tocar e cantar. 
Otávio III, produtor do programa Teletour da 
TV Tupi do Rio de Janeiro, deu uma 
oportunidade para Roberto cantar a música
 "Tutti Frutti", na TV.

Roberto Carlos canta em hebraico 

para 5.000 pessoas em Jerusalém



Em 1957, Roberto Carlos passou a freqüentar a turma 
que se encontrava na Rua do Matoso, na Tijuca,
 Zona Norte do Rio de Janeiro. Lá conheceu 
Sebastião, o Tim Maia, Edson Trindade, José Roberto,
 o China e Wellington. Foi lá que Roberto também
 conheceu um garoto que colecionava tudo sobre 
Elvis Presley: era Erasmo Carlos Esteves.

Erasmo e Roberto tornaram-se amigos. Erasmo 
tinha um violão, presente de seu avô, e muitas 
letras escritas num caderno. Ambos tinham uma 
grande afinidade musical. Nesta mesma época,
 Edson Trindade, Erasmo, Arlênio e China, 
formaram o conjunto "The Snakes". Roberto Carlos 
fazia apresentações em clubes, festas e também 
com o grupo. O cantor apresentou-se algumas vezes
 no programa de Carlos Imperial, o "Clube do Rock"
um quadro da atração Meio Dia, de Jaci Campos, 
na TV Tupi.

Em 1959, Roberto Carlos lançou "João e Maria/Fora do Tom",
 um compacto simples. Em 1961, veio seu primeiro álbum, "
Louco Por Você", com boa parte das canções compostas por 
Carlos Imperial.
Em 1962, lançou "Splish Splash", com o amigo Erasmo. 
No ano seguinte, veio "É Proibido Fumar", com a canção
 "O Calhambeque", dando início a Jovem Guarda.

Em 1965, Roberto Carlos começou a apresentar o programa
 Jovem Guarda, da TV Record, ao lado de Erasmo Carlos
 e Wanderléa. No mesmo ano lançou os álbuns: Roberto Carlos 
Canta Para A Juventude, com os sucessos: História de Um Homem Mau,
 Os Sete Cabeludos, Eu Sou Fã do Monoquini e 
Não Quero Ver Você Triste, parcerias com Erasmo Carlos;
 e Jovem Guarda, com os sucessos Quero Que Vá Tudo Pro Inferno, 
Lobo Mau, O Feio (de Getúlio Côrtes) e Não é Papo Pra Mim.

Em 1966, o cantor apresentou os programas Roberto Carlos 
à Noite, Opus 7, Jovem Guarda em Alta Tensão e 
Todos os Jovens do Mundo, todos na TV Record. 
No mesmo ano Roberto e Erasmo desentenderam-se 
quando o programa Show em Si... Monal, da TV Record, 
homenageava Erasmo, com suas composições mais famosas,
 entre as quais estavam Parei na Contramão e 
Quero Que Vá Tudo Pro Inferno, que foram 
compostas em parceria com Roberto Carlos, e 
foram creditadas unicamente a Erasmo. 
A parceria ficou suspensa por mais de um ano.

Ainda em 1966, Roberto lançou o LP Roberto Carlos, 
com as canções: Querem Acabar Comigo, 
Namoradinha de um Amigo Meu, 
Eu Te Darei o Céu, Esqueça (versão de Roberto Corte Real), 
Negro Gato (de Getúlio Côrtes) e Nossa Canção (de Luiz Airão).

Em 1967, ainda apresentando o programa 
Jovem Guarda, Roberto Carlos compôs sucessos
 como Como é Grande O Meu Amor Por Você,
 Por Isso Eu Corro Demais, Quando, De Que Vale TudO Isso,
 que seriam lançados no LP Roberto Carlos Em Ritmo de Aventura, 
trilha sonora do filme homônimo, lançado no ano seguinte.

Roberto e Erasmo retomaram 
a parceria para finalizar
 a canção Eu Sou Terrível. 
Ainda em 1967, Roberto Carlos fez 
seu primeiro show em Cannes, na 
França e participou de alguns festivais 
de Música Popular Brasileira, com a canção
 Maria, Carnaval e Cinzas (de Luís Carlos Paraná).

Em 1968, lançou o LP Inimitável, com
 influências da black music norte-americana.
 No mesmo ano, Roberto Carlos tornou-se o
 primeiro e único brasileiro a vencer o Festival 
de San Remo, na Itália, com a canção Canzone
 Per Te, de Sergio Endrigo e Sergio Bardotti. 
Ainda em 1968, casou-se com Cleonice Rossi,
em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Com ela teve três filhos: 
Roberto Carlos Segundo,
 mais conhecido como Dudu Braga,
 nascido em 1969, e Luciana, de 1971.

O álbum Roberto Carlos, de 1969, 
mostrou o estilo romântico do cantor, 
com os sucessos: As Curvas da Estrada de Santos,
 Sua Estupidez e As Flores do Jardim da Nossa Casa, 
todas em parcerias com Erasmo Carlos. 
Ainda naquele ano, lançou o filme, 
Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa, dirigido por Roberto Farias.

A partir da década de 1970, Roberto Carlos
 consolidou-se como intérprete romântico
 no Brasil e no exterior (Estados Unidos, 
Europa e América Latina). Várias das 
suas canções foram gravadas pelos 
cantores: Julio Iglesias, Caravelli e Ray Conniff.

Em 1970, foi lançado seu álbum anual,
 que trouxe sucessos como Ana, Vista 
a Roupa Meu Bem e Jesus Cristo , canção
 que marcou sua aproximação com a religião.

No ano seguinte, estreou o filme, 
"Roberto Carlos a 300 km por Hora". 
Ainda em 1971, lançou o disco Roberto Carlos, 
com os sucessos: Detalhes, Amada Amante, 
Todos Estão Surdos, Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos, 
em homenagem a Caetano Veloso e Como Dois e Dois, de Caetano.
Em 24 de dezembro, de 1974, a Rede Globo 
exibiu um especial do cantor, com grande 
audiência. O programa passou a ser veiculado anualmente.

Em 1976, Roberto gravou seu LP, nos estúdios da CBS, 
em Nova Iorque. O álbum lançou as canções: Ilegal,
 Imoral ou Engorda e Os Seus Botões. Em 1977,
 Roberto Carlos gravou as músicas: Muito Romântico,
 de Caetano Veloso e Cavalgada, lançadas em seu disco de fim de ano.

Em 1979, em visita ao México, o papa João Paulo II 
foi saudado com a canção Amigo, de Roberto, 
cantada por um coro de crianças. O evento foi transmitido ao vivo.
 No mesmo ano, seu casamento com Cleonice 
se desfez; o cantor iniciou um romance com
 a atriz Mirian Rios, e se engajou na ONU, 
em prol do Ano Internacional da Criança.

No início da década de 1980, Roberto
 participou da campanha, Ano Internacional 
da Pessoa Deficiente. Em 1981, o cantor fez 
excursões internacionais e gravou seu 
primeiro disco em inglês (além de outros
 lançados em espanhol, italiano e francês).

Em 1982, recebeu da gravadora CBS o
 Prêmio Globo de Cristal, oferecido aos
 artistas que ultrapassam a marca dos 
cinco milhões de discos vendidos fora
 de seu país de origem. No mesmo
 ano, Maria Bethânia participou de 
seu álbum anual, em dueto na canção Amiga.

Em 1988, Roberto ganhou o Grammy 
de Melhor Cantor Latino-americano
 e, no ano seguinte, atingiu o topo da
 parada latina da Billboard.

No ano de 1994, Roberto Carlos vendeu, 
na América Latina, mais de 70 milhões de discos.
Em 1995, liderados por Roberto Frejat, cantores
 do pop-rock brasileiro como Cássia Eller, 
Chico Science & Nação Zumbi, Barão Vermelho
 e Skank homenagearam Roberto Carlos com a 
gravação de canções da época da Jovem Guarda. 

O cantor casou-se em 1995 com a pedagoga Maria Rita Simões Braga,
 que em 1998, recebeu o diagnóstico de câncer.

Em 1999, o agravamento do estado de saúde de Maria Rita,
 seguido de sua morte em dezembro daquele ano, fez com
 que o cantor deixasse de apresentar seu tradicional especial
 de final de ano, na Rede Globo e não gravasse seu disco anual.
A gravadora Sony lançou Os 30 Grandes Sucessos, 
uma coletânea dupla e uma faixa-inédita, a 
religiosa Todas as Nossas Senhoras, escrita com Erasmo.
Depois de um período de reclusão, Roberto Carlos 
retomou sua carreira com a turnê Amor Sem Limite, 
uma homenagem à Maria Rita, inaugurada em Recife, 
Em novembro de 2000. 
No mesmo ano, o cantor rompeu 
seu contrato com a gravadora Sony, após 39 anos de parceria.

Em 2001, Roberto recebeu homenagens pelo seu 60º aniversário 
e gravou o álbum Acústico MTV, com 14 releituras em versão 
acústica para antigos sucessos, com a participação de artistas
 como Samuel Rosa, do Skank e Tony Bellotto, dos Titãs, entre outros.

Em comemoração aos 90 anos do bondinho do Pão de Açúcar, 
o cantor fez uma apresentação para 200 mil pessoas no
 Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Em 2004, Roberto fez um show no Ginásio do Ibirapuera,
 em São Paulo, em comemoração aos 450 anos da cidade.
 No mesmo ano, o cantor apresentou o show Pra Sempre,
 lançado em DVD, no Estádio do Pacaembu.

Roberto Carlos reconheceu publicamente, 
após iniciar tratamento terapêutico, que sofre 
de transtorno obsessivo-compulsivo, síndrome
 que o levou a um comportamento excessivamente 
supersticioso e o fez abandonar do repertório de seus
 shows canções famosas como: Café da Manhã, Outra Vez
 e Quero Que Vá Tudo Pro Inferno.

No final de 2004, comemorou o 30º aniversário 
do seu primeiro especial para a Rede Globo,
 com o lançamento de sua discografia reunida 
em formato mini-LP com sonoridade remasterizada.
Em 2005, o Jornal do Brasil organizou uma votação 
para eleger os discos que emplacaram vários sucessos
 ao mesmo tempo, na música brasileira. Roberto Carlos 
ficou com o primeiro e segundo lugares, com os discos:
 Roberto Carlos em Ritmo de Aventura, de 1967, e 
Roberto Carlos, de 1977. Mesmo ano que recebeu
 o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de 
Música Romântica, com o CD Pra Sempre Ao Vivo no Pacaembu.

Em dezembro de 2006, a Editora Planeta
 lançou o livro "Roberto Carlos Em Detalhes", 
de Paulo Cesar de Araújo, uma biografia não-autorizada
 sobre o cantor, resultado de uma pesquisa ao longo 
de 16 anos, com depoimentos de pessoas que participaram
 da trajetória Roberto. O cantor repudiou a publicação, 
e anunciou sua intenção de retirar a obra de circulação.
 Ainda em 2006, Roberto Carlos ganhou o Grammy Latino
 como melhor álbum de música romântica, com
 o CD Roberto Carlos 2005.

Em 2007, a Justiça deu ganho de causa a Roberto Carlos 
e foi determinado o recolhimento de todos os exemplares
 do livro Roberto Carlos Em Detalhes. No mesmo
 ano, o cantor fez apresentações no Canecão, com 
participações especiais de Gilberto Gil, Zeca Pagodinho,
 e dos jornalistas Nelson Motta e Leda Nagle.

Em 2009, Roberto completa 50 anos de carreira.
 Estão previstas várias apresentações do cantor pelo Brasil, 
começando por sua cidade natal, Cachoeiro de Itapemirim.

Principais trabalhos...


Discos
• Roberto Carlos Canta A La Juventud, 1965
• Roberto Carlos, 1992
• Inolvidables, 1993
• Mensagens, 1999
• Grandes Sucessos, 1999
• Grandes Canciones, 2000
• Acústico MTV Roberto Carlos, 2001
• Pra Sempre Ao Vivo, 2004
• Louco por Você, 1961
• Splish Splash, 1963
• É Proibido Fumar, 1964
• Roberto Carlos Canta a la Juventud, 1964
• Roberto Carlos canta para a juventude, 1965
• Jovem Guarda, 1965
• Roberto Carlos, 1966
• Roberto Carlos Em Ritmo de Aventura, 1967
• O Inimitável, 1968
• Roberto Carlos, 1969
• Roberto Carlos, 1970
• Roberto Carlos, 1971
• Roberto Carlos, 1972
• Roberto Carlos, 1973
• Roberto Carlos, 1974
• Roberto Carlos, 1975
• San Remo 1968, 1976
• Roberto Carlos, 1976
• Roberto Carlos, 1977
• Roberto Carlos, 1978
• Roberto Carlos, 1979
• Roberto Carlos, 1980
• Roberto Carlos, 1981
• Roberto Carlos, 1982
• Roberto Carlos, 1983
• Roberto Carlos, 1984
• Roberto Carlos, 1985
• Roberto Carlos, 1986
• Roberto Carlos, 1987
• Roberto Carlos Ao Vivo, 1988
• Roberto Carlos, 1988
• Roberto Carlos, 1989
• Roberto Carlos, 1990
• Roberto Carlos, 1991
• Roberto Carlos, 1992
• Roberto Carlos, 1993
• Inolvidables, 1993
• Roberto Carlos, 1994
• Roberto Carlos, 1995
• Roberto Carlos, 1996
• Canciones Que Amo, 1997
• Roberto Carlos, 1998
• Amor Sem Limite, 2000
• Grandes Canciones, 2000
• Acústico MTV Roberto Carlos, 2001
• Roberto Carlos, 2002
• Pra Sempre, 2003
• Pra Sempre Ao Vivo, 2004
• Roberto Carlos, 2005
• Roberto Carlos Duetos, 2006
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...